sexta-feira, 12 de junho de 2009

Pressão atmosférica


Pressão atmosférica é a que estamos submetidos devido ao peso da camada de ar da atmosfera aplicado sobre nós e sobre a superfície da Terra. Hoje não a reconhecemos como uma grandeza significativa: conhecemos em detalhes como sua magnitude varia e sua influência em vários fenômenos comuns. Mas, não foi sempre assim...
Embora o conceito de pressão seja até mais antigo, o marco histórico para seu reconhecimento é tido como a famosa experiência de Torricelli. Chegou a fazê-la em público, para convencer uma platéia da existência da pressão atmosférica. Ele mandou construir um tubo de vidro, semelhante a um tubo de ensaio, muito comprido, e o encheu de mercúrio. O hydrargyrum (prata líquida, Hg) é metal e é líquido, mais denso até do que o chumbo. Portanto, o tubo de Torricelli ficou bem pesado. Perguntando aos espectadores o que eles achavam que iria ocorrer se ele emborcasse o tudo em outra vasilha, também contendo mercúrio, ele os surpreendeu! Para espanto de muitos, o nível do líquido desceu, porém até certo ponto: ficou um desnível de 76 cm de Hg, como na figura ao lado, da Seara da Ciência, ótimo site da UFC. Ao que Torricelli ofereceu a seguinte, e plausível, explicação. A camada de ar exerce pressão sobre o líquido da vasilha, e esta pressão é suficiente para equilibrar uma coluna de 76 cm de Mercúrio. Bacana!
Várias coisas simples ocorrem devidas ou baseadas na pressão atmosférica:
  • ao utilizarmos um canudinho, é a pressão atmosférica que empurra, pelo copo, o líquido para dentro dele. Experimente usar dois canudinhos, um dentro e outro fora do líquido, e veja que não funciona. Por quê?
  • fechando a geladeira, é normal termos dificuldade de abri-la logo em seguida. Também é a pressão que segura a porta, atrapalhando. Tente explicar o motivo de a pressão se reduzir no interior da geladeira quando a fechamos, e, por isto, a pressão externa, a atmosférica, vai ficar maior. Você precisará lembrar-se um pouco do comportamento dos gases...
  • no supermercado, repare como latas de produtos embalados à vácuo amassam-se facilmente. E, se estiverem abertas, o mesmo não ocorre assim, tão fácil.
A pressão atmosférica varia com a altitude, o que é simples de compreender. E também influi na temperatura de ebulição da água, por exemplo.
No vídeo abaixo (2min52s), um latão é destruído pela ação da pressão atmosférica. Baixei no excelente site Wiley Higher Education , na seção Physics Demonstrations (lincado no “Física no Vestibular”).

video

Se você assistiu ao vídeo, infelizmente em inglês, notou que havia fogo sob o latão. Dentro, água, e fervendo, como mostrava o vapor que saía. O professor tampou o latão, cobriu-o com gelo seco (CO2, - 78 ºC) e aguardou até o “colapso”. Há outros vídeos, além deste, também, sobre a pressão atmosférica no meu site, “Física no Vestibular”, na seção vídeos interessantes. Veja . Além de assisti-los, o ideal para o aluno é tentar explicá-los utilizando os conceitos físicos adequados de forma correta. Deixo a você a explicação do caso do latão. Um vídeo completo da experiência com mercúrio está aqui, em francês.

Um comentário:

  1. Parabéns Professor! Seu conteúdo publicado tem me ajudado bastante!

    ResponderExcluir

Comente à vontade, concordando ou discordando, mas com um único critério: use o bom senso! O blog é moderado.